23 de fev de 2015

A domperidona e os principais riscos envolvidos em seu uso


A domperidona é um medicamento que tem sido bastante utilizado no tratamento sintomático de refluxo gástrico associada à gastrite crônica e aguda e gastroparesia diabética. É indicada também para evitar sintomas gastrointestinais associados com o uso de agonistas da dopamina e agentes anti-parkinsonianos.
Ela permite a passagem mais rápida do alimento pelo esôfago e pelo estômago, impedindo que ocorra o refluxo.  No entanto, uma revisão de estudos epidemiológicos e de dados de segurança pós-mercado e publicado recentemente pelo Health Canada, departamento do governo do Canadá responsável pela saúde pública daquele país, demonstrou que o uso de domperidona está associado a um aumento do risco de arritmias ventriculares graves ou de morte súbita cardíaca. Nesta publicação constam também informações importantes a respeito da segurança adicional para pacientes que necessitam deste tipo de tratamento, aplicada a todos os pacientes que utilizam esse medicamento, independente da doença a ser tratada.
Os pacientes mais vulneráveis a estas complicações são os idosos acima de 60 anos, pacientes que utilizam doses diárias superiores a 30 mg, pacientes com fatores predisponentes para o prolongamento do intervalo QT, incluindo o uso concomitante de medicamentos inibidores da CYP3A4 ou de medicamentos que prolongam o intervalo QT. A domperidona é contraindicada para pacientes com prolongamento dos intervalos de condução cardíaca, particularmente QT, pacientes com perturbações significativas de eletrólitos, pacientes com doença cardíaca, como insuficiência cardíaca congestiva, pacientes com insuficiência hepática moderada ou grave, pacientes que fazem uso de medicamentos que prolongam a QT e inibem o CYP3A4.
A domperidona deve ser utilizada com a dose mais baixa eficaz, sendo a dose máxima recomendada de 30 mg, e durante o menor período de tempo possível. Além disso, os  profissionais de saúde devem considerar uma avaliação cardíaca em pacientes com maior risco para o prolongamento do QT e/ou frequência cardíaca, incluindo um eletrocardiograma antes do início da domperidona e durante o tratamento.
Os pacientes que utilizam domperidona, devem ser aconselhados a substituir este tratamento e procurar imediatamente atendimento médico caso sintam sinais ou sintomas de um ritmo cardíaco anormal, tais como, palpitações, tonturas, desmaios ou convulsões.
Para conferir o alerta publicado pelo Health Canada, clique aqui.

Boa leitura,
Equipe CIM-RS

Este material foi elaborado pelo aluno de graduação em Farmácia Marcos Prado, e revisado pelas farmacêuticas Clarissa Ruaro Xavier e Tatiane da Silva Dal Pizzol.

Fontes:
- DRUGDEX® System (electronic version). Truven Health Analytics, Greenwood Village, Colorado, USA. Disponível em: http://www.micromedexsolutions.com/home/dispatch. Acesso em: 30 jan. 2015.
- BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Bulário eletrônico. Disponível em: http://www4.anvisa.gov.br/BularioEletronico/. Acesso em: 29 jan. 2015.

- Government of Canada. Healthy Canadians – Recals and allerts - Domperidone Maleate - Association with Serious Abnormal Heart Rhythms and Sudden Death (Cardiac Arrest) - For the Public. Disponível em: http://healthycanadians.gc.ca/recall-alert-rappel-avis/hc-sc/2015/43449a-eng.php. Acessoem: 28 jan. 2015.

Nenhum comentário: