2 de mar de 2015

Melatonina: o sonífero natural?

Os distúrbios relacionados ao sono são muito comuns e atingem milhares de pessoas. A discussão é ampla: inclui o tempo de latência até dormir, a duração do sono e a qualidade do sono. Percebe-se que o uso de equipamentos eletrônicos e o estimulo de luz duas horas antes de dormir causa um desequilíbrio na produção do hormônio melatonina, prejudicando a qualidade do sono. Além disso, outros fatores como preocupações e estresse também estão relacionados.
Alguns estudos têm avaliado a efetividade da melatonina em relação ao jet lag, descrito em inúmeros estudos e definido como desequilíbrio do ritmo circadiano normal resultante de viagem em velocidade subsônica ou supersônica através de um numero variável de fusos horários, que leva a vários distúrbios como fadiga e irritabilidade.
A melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal. Quando a noite vai chegando, sinais neuronais interagem com receptores da retina e do sistema nervoso central, estimulando a liberação de noradrenalina que induz a transformação de serotonina em melatonina. Este hormônio é secretado durante a noite e parece estar relacionado a múltiplas funções no nosso organismo como regulação do ciclo circadiano, indução de sono, efeito antioxidante e ainda contribui na proteção de doenças como câncer.
Com a finalidade de manejar distúrbios relacionados ao sono, muitos estudos têm investigado o uso de comprimidos de melatonina para regular o sono. Uma vez que a melatonina apresenta um tempo de meia vida em humanos de 40-50 minutos, uma forma de liberação prolongada com resinas de metacrilato foi desenvolvida para obter um período de 8 a 10 horas de liberação de melatonina.
Além do uso de comprimidos de melatonina no manejo de insônia e do ciclo circadiano, a melatonina pode ser utilizada como adjuvante na terapia do câncer e como inibidor da progressão de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer.
Este medicamento ainda não foi aprovado pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária(ANVISA) e pela Agência Americana de Regulamentação de Medicamentos e Alimentos (FDA), no entanto a Agência Européia de medicamentos (EMA) já autorizou a comercialização.

          Para saber mais sobre a melatonina e sus influência no sono, clique aqui e confira o número do Boletín de Información Farmacoterapéutica de Navarra: Melatonina para transtornos do sono.

Boa leitura,
Equipe CIM-RS

Este material foi elaborado pela aluna de graduação em Farmácia Ana Luiza Carvalho, e revisado pelas farmacêuticas Clarissa Ruaro Xavier e Tatiane da Silva Dal Pizzol.

Fontes:
1.       www.bit.navarra.es ENE-MAR 2014 VOLUMEN 22, Nº 1
2.       European Food Safety Authority. Scientific opinion on the substantiation of a health claim related to melatonin and reduction of sleep onset latency (ID 1698, 1780, 4080) pursuant to article 13(1) of regulation (EC) No 1924/2006. EFSA Journal 2011;9:2241. http://www.efsa.europa.eu/en/search/doc/2241
3.       http://www.medscape.com/
7.       portal.anvisa.gov.br
8.        


Nenhum comentário: