14 de out de 2015

Vitamina C: mitos e verdades


O ácido ascórbico é a forma funcional e principal de vitamina C in vivo, desempenhando função antioxidante e exercendo papel na síntese de colágeno e reparação de tecidos. Nos EUA, a única indicação aprovada pelo FDA é no tratamento da deficiência de vitamina C (escorbuto). No Brasil, os usos indicados pelos fabricantes incluem o tratamento e prevenção do escorbuto, tratamento da meteglobinemia, como auxiliar do sistema imunológico e na suplementação de vitamina C em processos cicatriciais.
Nos países industrializados, a deficiência de vitamina C está geralmente associada ao consumo de poucas frutas e vegetais, dietas peculiares ou restritas e alto consumo de álcool ou de drogas.
A ingestão diária recomendada para adultos é de cerca de 30 a 100 mg de vitamina C, embora exista uma grande variação nas necessidades individuais. O ácido ascórbico é rapidamente absorvido após administração oral. Entretanto, a absorção envolve um processo ativo e pode ser limitado após a administração de doses elevadas. Com ingestão habitual de ácido ascórbico (30-180 mg por dia), cerca de 70-90% da quantidade de vitamina ingerida é absorvida. Em doses superiores a 1 g por dia, a absorção diminui para cerca de 50% ou menos.
Um dos usos mais populares e controversos da vitamina C é para a prevenção e tratamento do resfriado. A maioria das evidências sugere que megadoses dessa vitamina não têm efeitos clinicamente importantes sobre a incidência do resfriado comum. Entretanto, o seu uso pode ser útil para alguns grupos de pessoas, como aquelas expostas a breves períodos de exercício físico intenso.  Para ler mais sobre o assunto, particularmente sobre mitos e verdades acerca do uso da vitamina C, acesse aqui o material do Cebrim sobre Uso Racional da Vitamina C.

Boa leitura,
Equipe CIM-RS

             
               Se você é profissional da saúde e tem dúvidas, pergunte ao CIM-RS.
               Fone/Fax: (51) 3308 5281
               Email: cimrs@farmacia.ufrgs.br

Referências:
  1. MCEVOY, G. K. (Ed.) AHFS Drug Information. Bethesda: ASPH. Disponível em: http://www.ahfsdruginformation.com/. Acesso em: 08 out. 2015.
  2. BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Bulário eletrônico. Disponível em: http://www4.anvisa.gov.br/BularioEletronico/. Acesso em: 09 out. 2015.
  3. SWEETMAN S. (Ed), Martindale: the complete drug reference. London: Pharmaceutical Press. Electronic version, Greenwood Village, Colorado: Truven Health Analytics. The Healthcare Business of Thomson Reuters. Disponível em: http://www.micromedexsolutions.com/home/dispatch.  Acesso em: 08 out. 2015.
  4. HEMILÄ H, CHALKER E, DOUGLAS B. Vitamin C for preventing and treating the common cold. Cochrane Database of Systematic Reviews. In: The Cochrane Library, Issue 11, Art. No. CD000980. 2010. DOI: 10.1002/14651858.CD000980.pub1.

Nenhum comentário: